809-565-3015 | info@ccitprd.com

    Economia digital em Portugal: Pandemia impulsionou transição

    Luis Abinader
    Financiamiento a tasa cero para realizar turismo interno en República Dominicana
    27 octubre, 2020
    Casa de Campo RD
    Hoteles de República Dominicana nominados al “World Travel Awards”
    11 noviembre, 2020
    Ver Todo
    Internet Portugal

    Internet Portugal

    A Associação da Economia Digital (ACEPI), anunciou as principais conclusões da edição de 2020 do seu estudo ‘Economia e Sociedade Digital em Portugal’, no Portugal Digital Summit’20.

    Um dos resultados do estudo, que é desenvolvido em parceria com a IDC desde 2009, sobre a utilização da internet pelos consumidores, revela que a população portuguesa é cada vez mais digital. Ao longo dos últimos anos, a utilização da internet tem vindo a aumentar e, em 2019, atingiu ¾ dos portugueses. Considerando o efeito da pandemia COVID-19, espera-se que este ano ainda chegue a 81% da população.

    Quando falamos em internet e pandemia, há um conceito que não escapa: e-commerce. O estudo avança que mais de metade dos utilizadores da internet (51%) já fez compras online durante o ano passado, e estima-se que este valor aumente para 57% este ano. Por sua vez, a intensidade de realizar compras online aumentou com 73% dos compradores, em média mais do que três a cinco vezes por mês.

    As lojas portuguesas tiveram mais procura do que os websites estrangeiros devido ao facto de terem aderido ao formato online. Esta experiência é determinante para as lojas online portuguesas, de forma a captarem mais consumidores, a nível nacional ou internacional. As lojas demonstraram uma grande evolução nas áreas de eficácia das modalidades de pagamento, conteúdo e transparência da informação, métodos de entrega e carrinho de compras flexível e intuitivo.

    Este estudo estima que o valor do comércio electrónico B2C tenha ultrapassado os 6 mil milhões de euros em 2019. Já em 2020 espera-se que o valor ronde os 8 mil milhões de euros.

    A utilização da internet pelas empresas também aumentou, uma vez que, no estudo anterior, apenas 40% das empresas registavam presença online e, agora, já são 60%. Este crescimento deve-se, sobretudo, ao aumento da presença das micro e pequenas empresas na internet, face ao ano anterior.

    Quando se trata de comércio electrónico, a taxa de empresas de grande dimensão que vende online situa-se nos 52%, aproximadamente e, quando questionadas sobre a perspectiva de evolução do comércio electrónico, cerca de metade refere que prevê um crescimento.

    As empresas que utilizam o comércio electrónico para exportar online os seus produtos e serviços, indicaram que os países que possuem um maior peso no volume do comércio electrónico são Espanha e França, seguidos do Reino Unido e PALOP.

    O estudo estima que o valor do comércio electrónico B2B/B2G ultrapasse os 103 mil milhões de euros em 2020.

    Fuente: Supply Chain Magazine